fbpx
Como o Mercado Financeiro reagiu a essa crise em fevereiro?

Como o Mercado Financeiro reagiu a essa crise em fevereiro?

Diante de um cenário adverso, em virtude da desvalorização de ativos financeiros, ocasionados pelo surto do Coronavírus, a carteira consolidada de investimentos da BB Previdência apresentou  um retorno negativo em fevereiro, não atingindo seu índice de referência, que é INPC + 4,10%a.a.

Cenário

No âmbito dos mercados financeiros internacionais, o mês de fevereiro apontou um retorno acentuadamente negativo. A intensificação do surto do Coronavírus – Covid-19 na China e a rápida disseminação para outras partes do mundo – em especial na Coréia do Sul e na Itália – levaram a um aumento da aversão ao risco global, resultando na oscilação dos preços dos ativos e revisões baixistas nas previsões de PIB pelo globo, ainda que a indefinição em relação à continuidade e intensidade do choque sejam bastante altas.

Nas agendas econômicas, os dados dos Estados Unidos revelaram-se mais favoráveis, enquanto na Zona do Euro, a agenda foi mista. Entre os emergentes, os dados da atividade na China, referentes aos dois primeiros meses do ano, ainda não foram divulgados, porém os PMI´s (índice de gerentes de compras) de Manufatura e Serviços apresentaram fortes quedas (níveis abaixo da crise de 2008). Esse desempenho é um reflexo da paralisação quase total da economia chinesa no período, no intuito de conter a disseminação do Coronavírus. Em relação aos bancos centrais, o receio com o impacto na atividade econômica levou a uma postura mais flexível de diversas autoridades monetárias.

No ambiente doméstico, os dados de novembro e dezembro revelaram-se mais fracos que o antecipado, em particular para o investimento. A produção industrial recuou 0,7% em dezembro após -1,7% em novembro, ao mesmo tempo que os dados do varejo e serviços de dezembro apresentaram certa acomodação em relação aos avanços vistos nos meses anteriores, reforçando o gradual ritmo de recuperação.  

No que concerne à inflação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve alta de 0,25% no mês, enquanto em janeiro a variação foi de 0,21%. Este foi o menor resultado para um mês de fevereiro desde 2000. O acumulado dos últimos doze meses foi a 4,01%, abaixo dos 4,19% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. Segundo IBGE, o grupo de Educação apresentou o maior impacto no índice do mês, 0,23p.p., também com a maior variação, 3,70%, entre os nove grupos de produtos e serviços pesquisados. No lado das quedas, a contribuição negativa mais intensa, -0,06p.p., veio da Habitação, com variação de -0,39%.  

Desempenho

Os investimentos dos Planos administrados pela BB Previdência apresentaram rentabilidade negativa, no mês de fevereiro, impactados, principalmente, pelos segmentos de Renda Variável e Estruturado. As NTN-Bs de curto prazo, medidas pelo IMA-B 5, apresentaram retorno de 0,64% no mês, enquanto as de longo prazo, medidas pelo IMA-B 5+, retornaram em 0,32% no mesmo período. A Bolsa de Valores teve seu principal índice, o Ibovespa, com desvalorização de -8,43%, mas ainda acumula um ganho de 8,98% nos últimos 12 meses. Adicionalmente, o CDI apresentou rentabilidade de 0,29% no mês, acumulando 5,58% em 12 meses.

Reiteramos que a previdência complementar é um produto de longo prazo, por isso o momento exige serenidade.

8+
Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *