fbpx
Mercado financeiro em setembro

Mercado financeiro em setembro

A carteira consolidada de investimentos da BB Previdência apresentou em setembro um retorno superior às suas respectivas metas atuariais e índices de referência. O segmento de Renda Fixa, no qual os planos possuem maior exposição, apresentou rentabilidade significativa, sendo influenciada principalmente pelos Títulos Públicos Federais com vencimentos mais longos.

O cenário internacional manteve-se em posição mais neutra, influenciado principalmente pelo arrefecimento do conflito comercial entre EUA e China. Adicionalmente, as decisões de política monetária dos principais Bancos Centrais internacionais foram determinantes para o bom desempenho do mercado. Os EUA reduziram novamente os juros (0,25 pontos percentuais) e a Europa anunciou um amplo pacote de estímulos monetários. Em contrapartida, o ataque às instalações de petróleo na Arábia Saudita, o anúncio de abertura do processo de impeachment contra Donald Trump e dados fracos da indústria na Europa atuaram limitando o movimento dos ativos e o recuo da aversão ao risco.

No campo doméstico, apesar do mercado de trabalho seguir em lenta recuperação, o crédito vem evoluindo de maneira mais favorável e o mercado espera que os saques das contas do FGTS e PIS impulsionem o consumo no último trimestre. O destaque da Política Monetária foi para o corte da Selic, em 0,5 pontos percentuais, após decisão unânime do COPOM, ficando em 5,50% a.a. A decisão mais uma vez levou a taxa para a mínima histórica, deixando ainda a porta aberta para a continuidade no ciclo de cortes.

Em referência à inflação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou variação de -0,04% no mês – menor resultado para um mês de setembro desde 1998, quando o IPCA ficou em -0,22%. De janeiro a setembro, o índice acumulou alta de 2,49% e em 12 meses, ficou em 2,89%, abaixo dos 3,43% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Esse resultado está dentro do limite da meta do governo, de manter a inflação em 4,25% no ano, com uma tolerância de 1,5 ponto para cima ou para baixo, ou seja, podendo variar entre 2,75% e 5,75%. Segundo IBGE, três dos nove grupos pesquisados apresentaram deflação de agosto para setembro, com destaque para Alimentação e bebidas (-0,43%), grupo responsável pela maior contribuição negativa no IPCA de setembro.

Como comentado acima, os investimentos dos Planos administrados pela BB Previdência foram positivamente impactados pelo segmento de renda fixa. Os títulos públicos federais atrelados à inflação, NTN-B, por corresponderem as maiores alocações das carteiras desses planos, agregaram maiores retornos. As NTN-Bs de curto prazo, medidas pelo IMA-B 5, atingiram retorno de 1,74% no mês, enquanto as de longo prazo, medidas pelo IMA-B 5+, renderam 3,73% no mesmo período. A bolsa de valores teve seu principal índice, o Ibovespa, em 3,21%, recuperando o retorno negativo apresentado em agosto/19 (-0,16%). Adicionalmente, o CDI apresentou 0,46% no mês, acumulando 4,66% no ano.

Fonte: Gerência de investimentos

5+
Compartilhe

2 Comentários sobre “Mercado financeiro em setembro

  1. NO MÊS DE SETEMBRO 2019 FUI APOSENTADO PELO BBPREVIDÊNCIA E EM OUTUBRO DE 2019! AINDA SÓ TINHA PASSADO NA CAMÁRA FEDERAL. MAS AGORA EM NOVEMBRO O QUE ACONTECE JÁ QUE FOI, SANCIONADA PELO, PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS DO BRASIL À PREVIDÊNCIA ?

    0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *