fbpx
Cinco passos para melhorar sua saúde financeira

Cinco passos para melhorar sua saúde financeira

Se você ainda não organiza suas finanças e nem sabe por onde começar, veja algumas ideias que podem ajudar.

O fim do ano se aproxima e tanto o descontrole das finanças pessoais quanto a ausência de noções de educação financeira podem levar muita gente a entrar em 2021 com dívidas desnecessárias. Apesar do cenário econômico atual, é possível, sim, adotar medidas para retomar as rédeas do seu controle financeiro. Listamos a seguir cinco passos que podem ajudar nesse processo.

1. Conscientização

Antes de mais nada, é preciso tomar a decisão de mudar e buscar conhecimento sobre educação financeira. Por isso, de forma simples, resumimos a primeira medida como conscientização. Entender a necessidade de mudar a gestão das finanças e decidir por essa mudança é fundamental para reverter o quadro de descontrole. Além disso, é muito importante buscar entender os conceitos básicos de educação financeira. O aprendizado contínuo dará mais noções para agir com cautela e planejar seu orçamento.

2. Revisão

A segunda etapa é revisar todos os seus gastos essenciais e supérfluos. Uma boa dica para ajudar na revisão: comece pelos custos fixos, aqueles realmente essenciais como aluguel, condomínio, luz, água, gás, alimentação e planos de saúde. Você pode questionar se existe algum gasto além das suas reais necessidades ou sendo desperdiçado. Avalie-os e confira se existe alguma margem para eventuais cortes ou ajustes.

Na sequência, passe para os gastos com supérfluos, aqueles que podem ser cortados ou reduzidos se a situação apertar (roupas, TV a cabo, delivery de comida, restaurantes e compras online). Verifique se não existem alternativas mais baratas para aqueles gastos que você não abre mão. Anote também o quanto você investe em seu futuro, pois esse investimento é fundamental para que você conquiste tranquilidade e realize sonhos.

3. Análise

A terceira fase do processo de educação financeira pode causar calafrios, mas é essencial para seu orçamento. É hora de analisar o verdadeiro destino de sua renda mensal. Algumas perguntas podem orientar você nessa reflexão:

  • Para onde meu dinheiro está indo?
  • O que precisa ser alterado para mudar a minha situação?
  • Como posso pensar no meu futuro dentro da minha realidade financeira? 

A partir deste diagnóstico, você perceberá que viver com educação financeira não é uma corrida de 100 metros rasos, mas sim uma maratona que exige uma visão de longo prazo das suas receitas e despesas.

4. Planejamento

Com a análise e todas as revisões feitas, o quarto passo é planejar o quanto você vai destinar dos seus rendimentos para os seus objetivos e sonhos.

De acordo com educadores financeiros, o seu cálculo deve considerar os gastos para essas três classificações: essenciais, supérfluos e investimentos. Os especialistas sugerem ainda a criação de uma reserva de emergência para auxiliá-lo em situações inesperadas.

5. Investimento

Com os percentuais determinados para seus gastos, é hora de pensar em seus investimentos, que devem ter como objetivo resguardar sua saúde financeira e segurança em situações imprevisíveis. Uma ótima opção é um plano de previdência complementar, que trabalha com seus recursos em uma visão de longo prazo, que vai trazer o sossego para o seu futuro financeiro.

Pronto! Agora é só colocar em prática esses cinco passos básicos e assumir a atitude de planejamento de longo prazo. Suas possibilidades diante das adversidades da vida tendem a impactar menos sua saúde financeira e planos para o futuro.

Compartilhe
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *