fbpx
Endometriose no Brasil

Endometriose no Brasil

Milhares de mulheres são acometidas por essa terrível doença, que muitas vezes nem chega a ser diagnosticada. As principais consequências ao organismo são cólicas e infertilidade

A endometriose é uma anomalia do organismo, em que o tecido uterino (endométrio) se desenvolve fora do útero e provoca uma reação inflamatória muito dolorosa, quando sintomática. As regiões mais afetadas pela doença são os ovários, as trompas, a vagina e mais raramente ela pode se desenvolver também nos intestinos e no trato urinário. As lesões causadas pela endometriose podem permanecer estáveis, progredir ou até mesmo retroceder.

Estima-se que cerca de 176 milhões de mulheres pelo mundo tem a doença. Só no Brasil, acredita-se que sejam cerca de 7 milhões. De acordo com a Associação Brasileira de Endometriose, entre 10% a 15% de mulheres em idade reprodutiva (13 a 45 anos) podem desenvolvê-la e dentre essas, 30% têm chance de se tornarem estéreis.

Sintomas

Os principais sintomas da endometriose são dor e infertilidade. Aproximadamente 20% das mulheres têm apenas dor, 60% têm dor e infertilidade, e 20% apenas infertilidade.

Essa dor pode vir de forma incapacitante e atingir as regiões pélvica e das costas, além da dor na penetração (durante a relação sexual). Além disso, pode haver fadiga crônica e exaustão, sangramento menstrual intenso/irregular e infertilidade.

Fatores de risco

História de doença em parentes próximas, como mãe e irmãs, é um fator indicativo de maior risco de desenvolver o problema.

Além dos fatores genéticos, o consumo frequente de álcool e cafeína são hábitos que têm sido associados ao aumento do risco de endometriose, além do sedentarismo pois já foi observado que a prática de atividades físicas diminui as chances da doença.

Tratamento e cuidados

Os principais tratamentos para combater as dores da endometriose são: medicamentos, cirurgia ou até mesmo a associação dos dois, dependendo da gravidade da doença, que deve ser avaliada por um especialista, que recomendará o melhor tratamento.

O médico também pode recomendar a videolaparoscopia, para diagnóstico e acompanhamento das lesões.

Mas, agora que você já leu isso tudo, é bom saber uma das informações mais importantes: quando a doença é detectada logo no início e instiuído o tratamento precoce, aumentam-se muito as chances de cura. Mas para isso, é necessário que a mulher consulte regularmente seu ginecologista e informe qualquer alteração que tenha observado e que possa ser sintoma de endometriose.

Então mulher, cuide-se! Parte da descoberta e da cura está nas suas mãos.

Compartilhe
10+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *