fbpx
Eu estou vivendo ou só jogando dinheiro fora?

Eu estou vivendo ou só jogando dinheiro fora?

Bem cantou Paulinho da Viola no verso da música “dinheiro na mão é vendaval”, e é verdade, dinheiro só é difícil para ganhar, mas é bem fácil de perder! E dependendo do jeito que lidamos com ele, podemos estar literalmente jogando-o ao vento mesmo.

Ao longo da música o sambista continua “Quanta gente aí se engana, e cai da cama, com toda a ilusão que sonhou e a grandeza se desfaz”, o triste é que quando acordamos dessas ilusões estamos tomados por más escolhas, e geralmente nos deparamos com o imprevisto, e o pior, sem poder contar com nenhuma reserva financeira para suprir as necessidades econômicas não planejadas. Afinal de contas, o que valia a pena até algum tempo atrás era “viver como se não houvesse amanhã”.

Deixemos claro que não há nada de mau em aproveitar as coisas boas da vida, muito pelo contrário, que graça teria a vida se nós não aproveitássemos as coisas boas disponíveis no mundo? Um jantar em um bom restaurante, poder comprar uma roupa nova, fazer uma viagem nas férias ou sair para confraternizar com os amigos. Tudo isso é muito digno!

Porém, já dizia o filósofo Aristóteles “a virtude está no meio”, ou seja, equilíbrio! Eu posso me divertir, aproveitar o dia de hoje, mas sem esquecer o amanhã, pois é preciso compromisso com o futuro. “Deixar a vida nos levar” só dá samba no refrão da música, na vida real, é preciso planejamento, metas, objetivos e muito autocontrole. Conhecer as suas fraquezas financeiras e os principais erros que vem cometendo é um dos primeiros passos para conquistar a independência financeira.

Mas caso as finanças estejam no mar vermelho, tenha em mente um pensamento: não se pode mudar os erros do passado, mas com muita paciência e força de vontade o futuro pode ser bem melhor. Para te ajudar, separamos quatro dicas para nortear esse recomeço na sua vida.

1 – Controle financeiro

A partir de agora, passe a anotar todos os seus gastos financeiros. Uma atitude simples que pode fazer toda a diferença no fim do mês. Essa prática evita que se gaste além do que ganha, e você perceberá exatamente onde estão as despesas que podem ser cortadas.  

2 – Passear à toa pelo shopping

Afaste-se desse tipo de programa, ele sempre traz despesas adicionais como estacionamento, lanches e você ainda corre o risco de gastos desnecessários ao deixar-se levar pelas “etiquetas vermelhas” das lojas.

3 – Cartão de Crédito e Cheque Especial

Evite o máximo possível utilizá-los. Cartão de crédito não é dinheiro, não o utilize como se fosse um segundo salário. Caso haja necessidade, use-o com responsabilidade e sempre pague o valor total da fatura, para que não sejam cobrados juros pelo uso do crédito rotativo. O cheque especial tem o segundo juro mais alto do mercado. Fuja dele.

4 – Tenha uma reserva

Muitos economistas dizem que o ideal é guardar 15% da sua renda, mas caso esteja endividado, você dificilmente conseguirá poupar esse valor. O segredo então é poupar o que for possível, até você conseguir se reequilibrar: R$ 5 ou R$ 10 reais, não importa. Poupe!

Compartilhe
14+

6 Comentários sobre “Eu estou vivendo ou só jogando dinheiro fora?

  1. Dicas simples mas que com certeza ajudam a se reorganizar financeiramente e sempre agir com prudência na hora de cuidar do dinheiro tão suado.

    1+
    1. Obrigada pela visita, Felipe 😊
      Que bom que gostou do conteúdo do nosso Blog. Estamos aqui para ajudá-lo a construir um futuro onde os seus sonhos possam ser realizados. Conte sempre conosco! 😉

      Grande abraço 🤗

      1+
    1. Oi, Felipe, tudo bem?

      Que bom que gostou do nosso artigo.
      Sempre há dicas como essa por aqui! Nos importamos bastante com a saúde financeira dos nossos participantes, clientes e visitantes. E não há como falar em Previdência, aposentadoria tranquila se não cuidarmos dos nossos gastos de hoje, não é mesmo?

      Obrigada pela visita.
      Volte sempre 😉😘

      1+
  2. O Brasileiro tem esse grande problema. Não pensa no futuro. Seja nas escolhas financeiras ou nas escolhas políticas.
    Tem que pensar no amanhã!

    0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *