fbpx
Mais próxima de participantes e assistidos, BB Previdência finaliza série de eventos online

Mais próxima de participantes e assistidos, BB Previdência finaliza série de eventos online

Os três primeiros encontros online realizados em setembro marcaram o início da nova estratégia de relacionamento com cliente e apresentação da diretoria executiva da entidade.

“A proximidade com nossos clientes é fundamental”, afirmou o presidente da BB Previdência, Luiz Claudio Batista, na abertura do 1º Evento de Participantes realizado pela entidade na última quarta-feira (30). No mesmo dia, Patrocinadoras e Instituidores também se reuniram para o 3º Encontro Anual, desta vez de forma online. No total, cerca de 600 pessoas participaram dos ciclos de palestras.

Virtuais e gratuitos, os webinários fecharam uma série de três eventos que tinham a finalidade de levar o público da entidade para o centro do debate. A diretora de Operações e Relacionamento, Eveline Susin, ressaltou a importância da gestão de investimentos da BB Previdência e apresentou outros pontos de atenção: “Também temos o papel de fornecer informações e ferramentas para que vocês possam ter um papel de protagonista na construção dessa poupança de longo prazo.”

Segundo Eveline, a entidade busca estabelecer um canal de comunicação mais próximo com participantes e assistidos. “Estamos reformulando nosso site, vamos lançar um novo simulador e, no decorrer do próximo ano, pretendemos disponibilizar uma ferramenta de monitoramento de renda”, adiantou.

Batista endossou a fala da diretora e apontou a governança como pilar central dessa aproximação. “A proximidade com nossos clientes é fundamental. Precisamos ouvi-los, atender às necessidades. Quando falamos de governança aqui, em um evento como este, exercitamos aspectos importantes como prestação de contas e responsabilidade, por exemplo”, afirmou o presidente. 

Digital

A preocupação da BB Previdência não está apenas em se adequar às novas tecnologias, mas também em incluir todos os seus clientes no processo. “Entendemos que temos de aprofundar o processo de transformação digital – e vamos continuar nessa linha –, mas esses investimentos não podem passar à frente da inclusão digital. Nossos participantes e assistidos precisam ter uma condição de contato com a BB Previdência de forma ampla e cômoda”, reconheceu Batista.

Investimentos

Para a diretora Financeira e de Investimentos, Adriana Teixeira, existe um conjunto de fatores para que a estratégia definida pela política de investimentos tenha êxito. Tal política, que define o que será feito em cada um dos planos, tem seguido pelo caminho da diversificação dos investimentos. No entanto, para a diversificação surtir efeito, de acordo com a diretora, a economia precisa estar ativa, as empresas produzindo e o governo atuando na parte que lhe cabe.

Apesar da crise causada pela novo coronavírus, os próximos passos são de esperança. “Estamos otimistas porque entendemos que agora estamos mais próximos de uma retomada da economia, mas é importante estarmos cientes de que os desafios continuam. A volatilidade deve permanecer por um tempo e para enfrentar o desafio é fundamental aumentar nossa relação com nossos clientes”, observou Adriana, que ainda lembrou que a gestão dos investimentos tem sido feita dentro de critérios técnicos e seguros.

Equilíbrio Financeiro

No 1º Evento de Participantes, o público contou com as orientações do especialista em previdência privada, José Edson Cunha. Além de pontuar os atrativos dos planos de previdência complementar e refletir sobre a necessidade da educação financeira, Cunha deu dicas de como fazer um planejamento previdenciário. “Lembre-se de que seu futuro dependerá de suas ações”, alertou o especialista.

Influência da pandemia

Quais seriam as competências emocionais que influenciariam o comportamento de um líder neste período de pandemia? O psicoterapeuta Márcio Schultz respondeu essa pergunta às patrocinadoras e instituidores. Ao fazer um panorama sobre a situação na qual toda a sociedade está inserida, Schultz abordou o fato de as pessoas estarem confinadas, da mudança na rotina de casa e da perda dos momentos de descontração e alivio da tensão.

“Todos nós estamos sob essas influencias. A sua equipe está passando pelo mesmo contexto. Como você está influenciando sua equipe na relação com essas tensões?”, questionou. Como saída para ser um gestor melhor, o psicoterapeuta sugeriu a junção de autoconhecimento com a preocupação em conhecer o outro.

Para ajudar no enfrentamento a este momento delicado, Schultz elencou nove vínculos emocionais: persistência, sentir-se capaz, adequação, introversão, desidentificação, prudência, curiosidade, ímpeto e tolerância. Na entanto, a dose excessiva de cada um deles no cérebro humano leva a um vício emocional, ou seja, quando o comportamento não reflete mais a intenção desejada, mas o anseio dessa emoção específica. Para os vínculos, os vícios, respectivamente: raiva, orgulho, vaidade, inveja, avareza, medo, gula, luxúria e indolência.

Já para os Participantes, o psicoterapeuta refletiu sobre como conviver com as emoções no período de pandemia. “Nossas emoções são extremamente úteis, são processos que ocorrem naturalmente, mas em determinadas doses. Essa bioquímica pode se manifestar como uma competência emocional e trazer para a nossa janela mental as nossas intenções”, analisou.

Para quem não teve a oportunidade de acompanhar os eventos ao vivo, as gravações estão disponíveis na página da BB Previdência no YouTube.

Compartilhe
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *