fbpx
Mercado financeiro em novembro

Mercado financeiro em novembro

Por Gerência de Investimentos

A carteira consolidada de investimentos da BB Previdência apresentou em novembro, um retorno abaixo da média da rentabilidade dos meses anteriores, impactado pelo segmento de Renda Fixa, devido ao movimento de abertura das taxas dos Títulos Públicos Federais, com vencimentos mais longos. Apesar desse resultado reflexo, dentre outras questões das agitações políticas e sociais da América Latina, a rentabilidade consolidada da BB Previdência, no ano, permanece superior às suas respectivas metas atuariais e índices de referência.

Cenário

Em novembro, o cenário internacional mostrou-se positivo no âmbito dos mercados globais, tendo em vista um desempenho mais favorável determinado essencialmente pelas expectativas otimistas em torno de um possível acordo parcial entre EUA e China. Os dados da atividade econômica global revelaram-se mais favoráveis, em particular nos EUA, o que, juntamente com as políticas monetárias flexíveis por parte dos principais bancos centrais internacionais, deram suporte aos ganhos na maior parte dos mercados. O PIB do terceiro trimestre dos EUA cresceu à taxa anualizada de 2,1%, ligeiramente melhor que o consenso (1,9%). Na Zona do Euro, a atividade melhorou, a produção industrial subiu 0,1% em setembro, mas na comparação anual, ainda cai 1,7%. Entre os emergentes, na China, os índices de novembro da manufatura e de serviços ficaram acima das expectativas.

Por outro lado, as incertezas em torno da concretização do acordo entre EUA e China, as manifestações em Hong Kong, bem como a atuação do congresso dos EUA em torno delas e as agitações políticas e sociais na América Latina limitaram os ganhos.

No ambiente doméstico, os dados continuaram mostrando recuperação gradual da economia. O PIB do terceiro trimestre surpreendeu positivamente, avançando 0,6%. Pela ótica da demanda, o detalhamento revelou que o PIB foi impactado positivamente pelo avanço do investimento (+2,0%) e o consumo das famílias (+0,8%), ao passo que os gastos do governo apresentaram contração de 0,4%. Na Política Monetária, o Banco Central sinalizou cautela em eventuais novos ajustes do grau de estímulo à economia. Segundo o boletim Focus, o mercado projeta a SELIC em 4,5% para o ano de 2019 e 2020.

No que concerne à inflação, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) apresentou variação de 0,51% no mês, este foi o maior resultado para um mês de novembro desde 2015, quando o IPCA ficou em 1,01%. De janeiro a novembro, o índice acumula 3,12%, e em 12 meses, 3,27%. Segundo IBGE, sete dos nove grupos pesquisados apresentaram alta em novembro, com destaque para Despesas Pessoais (1,24%) seguido de Alimentação e Bebidas (0,72%), cuja contribuição de 0,18 pontos percentuais foi o maior entre os grupos do IPCA. 

A rentabilidade acumulada no ano, de todos os planos administrados pela BB Previdência, permanece superior às suas respectivas metas atuarias ou índices de referência, apesar dos investimentos terem sido impactados negativamente pelo segmento de renda fixa, mais precisamente pelos Títulos Públicos federais, atrelados à inflação, NTN-B. As NTN-Bs de curto prazo, medidas pelo IMA-B 5, apresentaram retorno de -0,28% no mês, enquanto as de longo prazo, medidas pelo IMA-B 5+, retornaram em -4,07% no mesmo período. A Bolsa de Valores teve seu principal índice, o Ibovespa, valorizado em 0,95%, acumulando um ganho de 23,15% no ano. Adicionalmente, o CDI apresentou 0,38% no mês, acumulando 5,57% no ano.

Acompanhe a gestão do seu plano de previdência no “Acesse seu plano” do portal da BB Previdência.

Compartilhe
4+

2 Comentários sobre “Mercado financeiro em novembro

  1. Cenário confuso. Minha opinião é que aplicações financeiras só deveriam estar relacionadas com o cenário econômico, mas não com o cenário político e outros.

    0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *