fbpx
O renascimento de Helena

O renascimento de Helena

Conheça a história da Dona Helena, viúva que recebeu o seguro do falecido José Antônio e mudou o rumo da sua história 

Funcionário desde a adolescência, “seu Zé” nunca negou o orgulho em trabalhar a vida toda na empresa onde teve seu primeiro emprego. Ele cresceu lá dentro: tanto envelheceu quanto evoluiu profissionalmente. Entrou como “contínuo” e chegou à Superintendência Executiva. Estudou administração, se formou e criou seus filhos com muito suor e luta.

Há 2 anos, a empresa (com a participação do seu Zé, claro) conseguiu instituir um plano de previdência para os seus funcionários. Como a maior parte da equipe já tem mais idade, a adesão ao plano não foi muito grande. Todos argumentavam: “mas eu já estou velho! Pra mim não vale a pena!”. Seu Zé, inclusive, chegou a comentar com a sua esposa, Dona Helena, que aquilo era um benefício para os jovens, mas acabou decidindo por contratar o plano; pra dar o exemplo aos seus subordinados da importância do planejamento financeiro e porque Dona Helena o “convenceu” (você sabe como são as esposas).

“O Zé acabou assinando aquele Termo de Adesão porque eu falei que era pra ele fazer. A gente ainda tinha muitos planos e eu pensei que, mesmo que fosse por pouco tempo, já que ele estava perto de aposentar, a gente ia se obrigar a guardar um dinheirinho pra quitar nossa casinha. Tinha que aproveitar essa história de a empresa contribuir com o mesmo tanto que ele! Nunca tinha ouvido falar num benefício assim”, comenta Dona Helena.

Acontece que o destino pregou uma peça nessa família. Apenas 1 ano e meio depois de contratar o plano, seu Zé não acordou para trabalhar. Os médicos disseram que foi um infarto agudo e, quando Dona Helena acordou e encontrou seu marido, não havia mais o que fazer. Aquela mulher que havia dedicado sua vida à família, se viu literalmente “da noite pro dia” sozinha no mundo. Seus filhos (dois) e netos morando fora do país e agora seu marido havia falecido. E a pobre viúva, que nunca trabalhou, o que é que tinha pela frente agora?

Bom, viúva tudo bem, mas pobre, não mais. Dona Helena deu entrada no pedido de benefício do plano que seu Zé havia feito há pouco tempo. Não tinha nem expectativas quanto ao valor (que realmente não era muito). O que ela não sabia é que o plano que seu Zé havia contratado tinha também um seguro contra morte que acabou gerando um valor a receber muito maior do que ela poderia sonhar. E agora ela já conseguia enxergar algumas opções pra sua vida e, a que ela escolheu foi pegar parte desse dinheiro e abrir um negócio local de bolos, que tem feito muito sucesso! Dona Helena emprega 5 pessoas e descobriu uma nova forma de viver. Recomeçou a estudar e a fazer cursos sobre empreendedorismo. E claro, com o que sobrou do investimento na loja “Bolo da Vó Lena”, quitou sua casinha!

O mercado de previdência complementar trabalha em parceria com companhias seguradoras que oferecem o Seguro aos participantes. Mesmo em planos sem risco atuarial (pois o participante recebe o que acumula somado à rentabilidade), o seguro vai servir para cobertura adicional, que será útil nos casos de morte ou invalidez. É assim: se o participante morre ou fica inválido e tiver contribuído por pouco tempo, esse seguro vai completar a renda a que ele teria direito se contribuísse normalmente até o final do prazo previsto (aposentadoria). O plano do seu Zé contava com esse seguro. Conheça seu plano consultando o Regulamento.

A previdência complementar não é só um plano de aposentadoria. Pode também ser a chave para mudar sua vida (ou a de quem você ama), quando você menos esperar.

Compartilhe
15+

8 Comentários sobre “O renascimento de Helena

  1. Seja feliz Helena! Sua história nos sensibiliza e provoca um despertar para alguns investimentos necessários, durante nossa vida laboral. Investimentos, não custos. A vida futura pode ser incerta para alguns, mas estarei mais confortável, sabendo que os meus queridos familiares não terão que se preocupar com a parte financeira, apenas viver a própria tristeza. Aliás, espero alguma “tristezinha”. Seria demais?
    Vou incentivar a minha empresa a incluir este seguro no meu plano de previdência complementar. Ah vou sim!! E você?

    5+
  2. Linda história! Me emocionei. É… a “Vó Lena” representa muitos de nós, brasileiros, que nas adversidades encontram a chave do renascimento. E ainda nos ensina a pensarmos no futuro, mesmo que ele pareça sem muitas perspectivas.

    Parabéns pela matéria! 👏👏

    4+
  3. É muito importante sensibilizarmos as pessoas para um assunto de tamanha importância. Esta matéria, escrita de forma tão próxima, cumpre com maestria esse papel: estar perto da realidade do participante e atender às suas necessidades e as de sua família ao longo da vida.

    Agora a Dona Helena pode viver sua tristeza sem preocupações financeiras, e que nos sirva de exemplo para que disseminemos diariamente a cultura previdenciária para todos que nos são próximos.

    Parabéns pela matéria!

    3+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *