fbpx
Por que fazer um plano de previdência complementar?

Por que fazer um plano de previdência complementar?

Se você pegar o seu contracheque vai observar o quanto é descontado mensalmente da sua folha de pagamento para o INSS. E os descontos vão ocorrer, faça chuva ou faça sol. Tudo isso para garantir uma aposentadoria pública que tende a ser bem menor do que sua renda atual. Isso sem falar na perspectiva de mudança na idade mínima para requerer a aposentadoria, já previstas na nova legislação previdenciária que está prestes a ser aprovada pelo Governo. Ou seja: mais tempo trabalhando, menos tempo recebendo e um valor limitado a um teto.

Por mais que tenhamos o péssimo hábito de pensar apenas no presente, é preciso ponderar que quanto mais velhos estivermos, maiores serão os gastos com plano de saúde, medicamentos e viagens (se tudo der certo!). Uma previdência complementar serve para se somar à sua aposentadoria do INSS e fortalecer sua renda.

Tudo isso já bastaria para acender a luz de alerta sobre a necessidade de investir parte da sua renda de hoje na tranquilidade do futuro. Mas mostraremos mais 6 boas razões para investir em previdência complementar:

  1. Descomplicar na divisão do patrimônio

Seu investimento em previdência complementar não entra no inventário. Os valores acumulados podem ser direcionados a quem você determinar como beneficiário, sem o longo tempo de tramitação judicial de um inventário. É uma estratégia que protege sua família e quem mais você decidir.

  1. Assegurar seu conforto caso fique inválido para o trabalho

Em caso de acidente incapacitante de trabalho, seu plano de previdência garante sua remuneração nesse período. É tranquilidade garantida numa hora de sufoco que a gente nunca espera.

  1. Possibilidade de deduzir do imposto de renda

A previdência complementar é o único investimento em que é possível obter benefício fiscal na hora da declaração do IR. É possível deduzir, dos valores investidos em previdência complementar, até 12% da renda bruta anual (só para quem faz a declaração completa).

  1. Tributação privilegiada

Não há a incidência de tributos na fase de acumulação dos recursos (fase contributiva). Haverá tributação se o participante se desligar do plano e decidir efetuar o resgate.

  1. Equipe de investimentos com expertise no mercado

Já pensou ter que estudar e acompanhar seu dinheiro todos os dias para saber se está errando ou acertando nas escolhas? E se um dia você esquecer de olhar e perder mais do que poderia? Pois é, um plano de previdência complementar será gerido por especialistas no mercado de capitais em vários níveis hierárquicos: analistas, gerentes, diretores, além de um Conselho Deliberativo que valida todas as estratégias e decisões financeiras e um Conselho Fiscal, que fiscaliza a gestão, tudo com o objetivo de maximizar o retorno e reduzir riscos. É a tranquilidade que você precisa para confiar seu patrimônio tão precioso.

  1. Custos baixos de manutenção

O custeio do seu plano é suportado por taxas que são cobradas sobre a gestão dos recursos e servem para cobrir as despesas administrativas. São legalmente previstas a cobrança de duas taxas: a de administração e a de carregamento. A taxa de administração é um percentual que incide anualmente sobre o patrimônio acumulado de cada Plano. Já a de carregamento é um percentual descontado do valor mensal da sua contribuição (visível no seu extrato mensal). No geral, os valores totais cobrados pelos planos de previdência são mais baixos que qualquer outro fundo de investimento.

 

E aí, já se convenceu que essa é a melhor opção para sua vida? Previna-se e pense numa vida estável e tranquila. Faça parte de um plano de previdência.

 

*Para informações específicas, consulte o regulamento do seu plano.

Compartilhe
7+

4 Comentários sobre “Por que fazer um plano de previdência complementar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *