fbpx
Setembro Amarelo: combater o estigma é salvar vidas!

Setembro Amarelo: combater o estigma é salvar vidas!

Mês é marcado pela conscientização e prevenção ao suicídio. Diferentes ações nas esferas sociais buscam promover a saúde mental e dar destaque a centros que oferecem ajuda a quem precisa.

Provavelmente você conhece uma pessoa que sofra, ou já sofreu de depressão. Talvez você não apenas conheça, mas você seja essa pessoa. Infelizmente os dados sobre este assunto são alarmantes. Segundo pesquisa divulgada no último dia 28 de agosto, pela Associação Brasileira de Familiares e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata), 66% das pessoas conhecem alguém com depressão severa, e 41% dos entrevistados afirmam terem conhecido alguém que cometeu suicídio. 

E convenhamos, se para quem vive essa realidade é difícil entender o que se passa em seu interior, para os que estão ao seu redor – familiares, amigos e colegas de trabalho, passa a ser desafiador. Questionamentos de como agir, o que fazer ou falar para diminuir o sofrimento do outro, passam a ser constantes na vida de quem convive com alguém que sofra de depressão ou transtornos de saúde mental. E de fato, é imprescindível que ao lidar com uma situação tão delicada como essa, saibamos de maneira sensível e responsável disseminar informações que ajude a pessoa a se redescobrir.

Depressão, transtornos bipolares e doenças que envolvam a saúde emocional e mental ainda são vistos com um certo preconceito pela sociedade. Segundo os especialistas, precisamos começar a falar sobre o assunto para que dores e perdas sejam evitadas.

O Centro de Valorização da Vida – CVV aposta na educação e na conversa aberta sobre suicídio. “Temos que perder o medo de falar sobre o assunto. O caminho é quebrar tabus e compartilhar informações”, defende o movimento em seu site.

Prevenção ao suicídio:

Segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde – OMS, mais de 90% dos casos de suicídio estão associados a distúrbios mentais e, portanto, podem ser evitados se as causas forem tratadas corretamente. No Brasil, 32 brasileiros tiram a própria vida por dia, o equivalente a uma pessoa a cada 45 minutos. No mundo, ocorre um suicídio a cada 40 segundos.

Para a campanha “Setembro Amarelo”, “a primeira medida preventiva é a educação. Compartilhar informações, esclarecer, conscientizar, estimular o diálogo e abrir espaço para campanhas ajudam a tirar o assunto da invisibilidade e, assim, mudar essa realidade”, defende o grupo CVV. O suicídio é um fenômeno complexo, de múltiplas determinações, porém, saber reconhecer os sinais de alerta como isolamento, mudanças de hábitos, perda de interesse por atividades que gostava, descuido com aparência, baixo rendimento na escola, faculdade ou no trabalho, insônias e alterações no apetite pode ser o primeiro e mais importante passo”, pontua o grupo.

Este ano, prédios, monumentos como Cristo Redentor, o Congresso Nacional e o Palácio do Itamaraty, elevador Lacerda, o estádio Beira-Rio, entre outros, estão desde o dia 1º desse mês com a iluminação amarela em apoio à Campanha Setembro Amarelo. Também apoiam a Campanha, os times de futebol, Santos e Flamengo.

Precisa de ajuda?

O CVV oferece atendimento voluntário e gratuito 24 horas por dia “Mesmo que você não tenha certeza de que precisa de ajuda, ligue para 188. Há uma equipe de voluntários à sua disposição para lhe ajudar.

Fonte: CVV e Site Setembro Amarelo

Compartilhe
11+

4 Comentários sobre “Setembro Amarelo: combater o estigma é salvar vidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *